Baixamar

Software livre e bibliotecas

Estudo comparativo dos OPACs de Koha, Evergreen e Voyager

Posted by João Manuel Peres Lijó em Terça-feira, 14 Setembro, 2010


O número de Setembro de 2010 da publicação ITAL: Information Technology and Libraries (vol. 29, num. 3, 2010), da American  Library Association, inclue um interessante atigo de Sharon Q. Yang and Melissa A. Hofmann: The Next Generation Library Catalog: A Comparative Study of the OPACs of Koha, Evergreen, and Voyager.

Nos últimos anos está dando muito que falar o novo catálogo das bibliotecas, definido como next-generation library catalog ou catálogo da Biblioteca 2.0 ou terceira geração do catálogo (que vamos abreviar como Catálogo 2.0 ou OPAC 2.0). Em 2007 foi fixada a terminologia deste tipo de catálogo mediante uma série de funções, entre as quais destacam:

  • uma caixa para procurar por palavras (estilo google)
  • melhor navegação
  • autocorreção ou recomendações de buscas
  • ranking por relevância
  • navegação facetada
  • busca federada
  • contribuições dos usuários, e
  • conteúdos enriquecidos

As autoras são conscientes de que é necessário realizar mais estudos comparativos já que só o realizam entre três software: dois ILS livres: Koha e Evergreen e um privativo: Voyager (WebVoyage de Ex Libris).

O propósito do estudo é demostrar qual dos três software analisados oferece mais serviços em referência ao catálogo 2.0. Como reconhecem, o estudo é muito limitado e não pode ser extrapolado a outros software não analisados.

As autoras citam bibliografia prévia sobre o assunto no que sinalam os estudos de Mercum e Zumer: New Generation of Catalogues (que desconhecia) e a tese de Linda Riewe: Integrated Library System Survey (já citado neste blogue). No primeiro estudo realiza-se uma análise entre seis catálogos diferentes, entre eles o WorldCat e o da Amazon, concluindo que, nenhum dos catálogos das bibliotecas estudadas, consegue igualar as funções do catálogo da Amazon.

O inquérito de Linda Riewe compara entre dois ILS livres: Koha e Evergreen e 6 proprietários: Horizon, Voyager, Millennium, Polaris, Innopac e Unicorn. Nas questões referidas ao OPAC o de Koha é o melhor valorado entre os bibliotecários que responderam este inquérito.

Metodologia:

Em primeiro lugar estabeleceram um conjunto de 10 parâmetros com os que comparar os três OPACs, tirados do estudo de Marshall Breeding: Next generation Library Catalogs (Library Technology Reports, jul-ago 2007) que, pelo seu interesse, citamos a continuação:

  • Um único ponto de acesso para toda a informação bibliotecária
  • Interface web “actual”: intuitivos, visualmente atraentes
  • Conteúdos enriquecidos
  • Navegação facetada
  • Busca por palavras-chave
  • Relevância
  • Quis dizer?: quando o termo empregado não é uma palavra chave o OPAC pergunta que se quis dizer
  • Recomendações e materiais relacionados
  • Contribuições dos usuários
  • Subscrições mediante RSS

O segundo passo consistiu em aplicar esses 10 parâmetros aos três catálogos e o terceiro e último passo consistiu na recopilação de dados.

Como conclusão apresentam uma tabela na que se recolhem os dados comparativos, nos que se sinalam que o Opac de Koha é o que satisfaz mais parámetros, seguido de Evergreen e, por último Voyager. Sinalam que os OPACs ainda têm um longo caminho que percorrer até o Catálogo 2.0. Também indicam que os OPACs dos ILS não são comparáveis, na actualidade, às ferramentas “independentes” conhecidas como Discovery Tools (ferramentas de descoberta) entre as que se sinalam Primo de Ex Libris (software privativo) e VuFind e LibraryFind (software livre).

Anúncios

Posted in Bibliotecas, Software Livre, Web 2.0 | Com as etiquetas : , , , | Leave a Comment »

Software Freedom Day

Posted by João Manuel Peres Lijó em Sexta-feira, 10 Setembro, 2010


Nova convocatória do Software Freedom Day para o sábado 18 de Setembro de 2010.

Desde este blogue fazemos um chamamento a participar nas actividades locais a desenvolver em todo o mundo.

Posted in Software Livre | Leave a Comment »

OPAC Social e participação de usuários nos catálogos bibliográficos

Posted by João Manuel Peres Lijó em Segunda-feira, 12 Julho, 2010


Dídac Margaix, autor do blogue Dos Punto Cero, analisa no artigo L’OPAC Social i la participación dels usuaris als catàlegs bibliogràfics, a evolução dos catálogos públicos  das bibliotecas: a participação dos usuários e a tecnologia que o possibilita e revisa os aplicativos que permitem criar os opac sociais e a bibliografia actual sobre o tema.

No apartado de Ferramentas para construir OPAC sociais apresenta exemplos provenientes do software livre:

  • VuFind permet construir una interfície web per cercar al catàleg i ha estat desenvolupada per la Universitat de Vilanova (EUA). Actualment funciona amb Voyager, però està prevista l’ampliació a més programaris. Permet marcar documents com a favorits, assignar etiquetes i fer comentaris. A més VuFind pot mostrar al registre la informació que altres usuaris han generat a Amazon. Un dels centres que ha implementat aquest programmari és la Western Michigan University.
  • OpenBib és un programari lliure desenvolupat a Alemanya. Permet unes funcionalitats socials molt simples però destaca la seua integració en altres eines (per exemple la Viquipèdia, un gestor bibliogràfic, etc.) i la generalització dels canals RSS. La instal·lació més interessant és la del Catàleg Col·lectiu de les Universitats de Colònia.
  • Scriblio és la segona versió del WP OPAC desenvolupat per Casey Bisson. Utilitzant el programari lliure WordPress han construït un OPAC: La peculiaritat és que WordPress es fa servir principalment per a publicar blocs. La utilització d’aquest programari dóna al catàleg una imatge molt més dinàmica, familiar per als nous usuaris, més participativa, amb una imatge visual molt impactant i amb moltes possibilitats de reutilitzar els continguts. L’única via de participació per a l’usuari són els comentaris, publicats de la mateixa forma que a un bloc. La instal·lació més coneguda és la de la Lamson Library a la Plymouth State University.

Posted in Bibliotecas, Software Livre, Web 2.0 | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

Europeana e o domínio público

Posted by João Manuel Peres Lijó em Quinta-feira, 6 Maio, 2010


The Europeana Public Domain Charter

The Public Domain is the material from which society derives knowledge and fashions new cultural works.

Having a healthy and thriving Public Domain is essential to the social and economic well-being of society.

Digitisation of Public Domain content does not create new rights over it: works that are in the Public Domain in analogue form continue to be in the Public Domain once they have been digitised.

Posted in Bibliotecas | Leave a Comment »

Perceptions 2009 de Marshall Breeding

Posted by João Manuel Peres Lijó em Segunda-feira, 1 Fevereiro, 2010


Por terceiro ano Marshall Breeding publica o inquérito sobre valoração dos sistemas de automatização de bibliotecas.

Continua a ser um inquérito muito centrado em países de fala inglesa, principalmente nos EUA, mas com contribuções realizadas desde 56 países  e, a maioria, provenientes de bibliotecas públicas.

Interessa-nos salientar a percepção sobre os ILS open source e recolhemos do resumo do inquérito as seguintes questões:

  • As empresas que dão suporte a produtos ILS proprietários recebem geralmente melhor  índice de satisfacção que as empresas con ILS open source. Evergreen, é a que apresente melhores índices de satisfacção. A empresa Liblime  recebe as piores notas de suporte e, sem embargo, as bibliotecas que instalam Koha de maneira independente valoram muito melhor o seu serviço.
  • Excepto para as bibliotecas que já estão envoltas no software livre, o inquérito indica baixo interesse no software livre nas  bilbiotecas que utilizam ILS proprietários mesmo quando valorizam negativamente o suporte do seu ILS.

Percepções mais positivas referidas a ILS open software:

Dous produtos open source: OPALS de Media Flex e Koha quando é implementado pela própria entidade, recebem excelentes valorações em todas as categorias.

Percepções mais negativas referidas a ILS open software:

A percepção do suporte oferecido pela empresa Liblime é muito baixa , só superada pelas empresas Winnebago Spectrum e Athena .

Satisfação:

Maiores índices: AGent Verso (7.83), Polaris (7.79) Koha — Independent (7.77), OPALS (7.66), Atriuum (7.53), Millennium (7.13), Library.Solution (7.06).

Percepção sobre o Open Source:

O inquérito mostra interessantes opiniões favoráveis aos ILS open source. As bibliotecas que já contam com produtos como:  Koha, Evergreen, e OPALS dão respostas mais positivas à questão de se estariam dispostos a implementar um ILS opensource na sua biblioteca. Outro tipo de bibliotecas apenas consideram implemetar  este tipo de software mesmo quando a valorização dos seus sistemas atuais são valorados negativamente. A tendência é similar aos inquéritos anteriores: as bibliotecas que valoram positivamente o seu ILS mostram menor interesse no open source.

Posted in Bibliotecas, Software Livre | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

Preparado EyeOS 2.0

Posted by João Manuel Peres Lijó em Segunda-feira, 11 Janeiro, 2010


O 18 de Janeiro será apresentada publicamente a nova versão do EyeOS. Este sistema operacional, baseado no cloud computer, e realizado com software livre, do que já demos conta noutro post, foi reescrito totalmente desde o início e promete ser um dos sistemas chamados a competir no entorno web.

Antes da data de lançamento será possível poder colaborar provando o sistema e enviando bugs que serão corrigidos antes da versão 2.0.0 final.

No seu blogue explicam com detalhe o roteiro de lançamento da versão final.

No entanto fazem um chamamento à colaboração e anunciam a sua comunidade de apoio de alcance mundial.

Posted in Sem-categoria, Software Livre, Web 2.0 | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

Lançamento da versão 1.0 de ABCD

Posted by João Manuel Peres Lijó em Segunda-feira, 4 Janeiro, 2010


Com um bocado de atraso quero informar do lançamento da versão 1.0 do software ABCD de automazação de bibliotecas e centros de documentação. O passado 3 de Dezembro apresentava-se esta nova versão desenvolvida pela Bireme em parceria com outras instituições.

Esta variante do ISIS está orientado ao trabalho a travês da web. Em palavras do moderador da Rede Social da Biblioteconomia:

O sistema ABCD integra aplicações para a automação online de funções de criação e gestão de bases de dados com protocolos abertos de interoperabilidade na web, catalogação de documentos de uma coleção, importação e exportação de registros, aquisições e dos módulos: básico e avançado de empréstimos, estatísticas, controle de publicações seriadas, criação, configuração e gestão de sites online, catálogo público online com sistema de busca avançado.

Marshall Breeding fez-se eco também na notícia no seu Library Technology Guides.

Página e Wiki do projeto com opção de download,  informação do software e demos.

Posted in Bibliotecas, Software Livre | Com as etiquetas : | Leave a Comment »

LIBRAE: Gestión Integral de bibliotecas con software libre

Posted by João Manuel Peres Lijó em Quinta-feira, 10 Dezembro, 2009


Cópio o post publicado na web da Conferencia Internacional de Software Libre / Free Software World Conference celebrado em Cáceres (Espanha) entre o 1 e 3 de Dezembro de 2009.

Anuncia-se a fusão de dous sistemas de gestão de bibliotecas que estavão sendo desenvolvidos pelos governos regionais da Extremadura e de Andalucia denominados Librex e Librea respetivamente. O  novo sistema comum será denominado Librae.

Librex y Librea, soluciones bibliotecarias desarrolladas por Extremadura y Andalucía convergen en esta nueva herramienta que supone un sistema informático único y homogéneo adaptado a las necesidades de las bibiotecas, con una plataforma independiente mantenida por fondos públicos. Esta nueva herramienta supone adaptar la gestión de bibliotecas a la nueva realidad digital, para, a través de medios tecnológicos, conseguir en un futuro una “biblioteca 2.0″ en la que sean los propios usuarios los que produzcan parte de la información que contenga el sistema. Gracias a un acuerdo oficial entre administraciones de las dos comunidades autónomas, se busca la creación de un producto común que suponga una compartición de recursos, con la utilización de unas bases preestablecidas que se mejoran y adaptan a las nuevas demandas de las bibliotecas.

Jose Luis Sánchez, de la Consejería de Cultura, explica que esta aplicación no es monolítica, sino que contiene elementos modulares e integrables, que pueden adaptarse e integrarse según la necesidad particular de cada red, adaptándose al funcionamiento de las bibliotecas extremeñas y andaluzas. El subsistema se divide en 3 partes diferenciadas y orientadas en primer lugar al acceso al ciudadano, la gestión por parte del bibliotecario y la parte de gestión documental.

A nivel técnico, la actual versión 0.4 está en fase de certificación, pendiente de revisión por parte de un comité de expertos bibliotecarios. A través de una explicación práctica, se ha mostrado cómo el software permite gestionar de manera digital las fichas de lectores con datos de contacto, fotografías o un campo de mensajes para personalizar y conocer más sus necesidades, o la catalogación de libros, entre otras funcionalidades.

Gracias a la preguntas de los asistentes en la sala se confirma que en el primer trimestre de 2010 se prevee una publicación de la herramienta a nivel general.

Ainda não nos foi possível aceder a informação direta do software para poder contar com mais informação sobre as suas características. Por outro lado há que pensar a viabilidade de um projecto que começa de zero quando jà contamos com vários aplicativos para gestão bibliotecária em fases maduras de desenvolvemento como os citados neste blog. Em qualquer caso é uma boa notíicia podermos contar com novos produtos provenientes do software livre que venham enriquecer os aplicativos disponíveis para bibliotecas. Só nos resta parabenizar aos desenvolvedores pela iniciativa.

Apresentaçao deste software nas XV Jornadas Bibliotecarias de Andalucía (Córdoba, Outubrop de 2009)

Posted in Bibliotecas, Software Livre | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

Experimentando o Google Wave

Posted by João Manuel Peres Lijó em Quinta-feira, 26 Novembro, 2009


Google WaveAcaba de me chegar o convite para participar nesta nova plataforma da Google chamada a ser revolucionária, como todo o que faz esta empresa.

Trata-se de uma versão beta com muitas possibilidades mas ainda não funcionais. A inclusão de documentos e de imagens ainda não está disponível, já experimentei a inclusão de alguma extensão e a conversa ao vivo.

A utilização de HTML5 (ainda experimental) faz que por fim possamos desfrutar de todas as funcionalidades multimídia sem a necessidade de plugins ou de descarregar ao computador os objectos.

Continua a mudança à nuvem. O navegador será o computador…

Para fazer partícipes desta nova ferramenta a mais pessoas quero aproveitar para convidar aqueles leitores que o desejarem. Conto com 10 convites que se podem solicitar ao meu mail: joamma (at) baixamar (dot) net.

Se já és usuário da ferramenta podes engadir o meu contato: joamma2000 (at) googlewave (dot) com

Convites

Convite Google Wave

Gadget Mapa

Gadget Mapa

Conversa

Conversa


Posted in Software, Web 2.0 | Com as etiquetas : , , | Leave a Comment »

Mudança nas políticas open source para bibliotecas

Posted by João Manuel Peres Lijó em Segunda-feira, 19 Outubro, 2009


Durante o mês de setembro falou-se muito na imprensa especializada da decisão da companhia Liblime de realizar uma versão denominada Liblime Enterprise Koha (LLEK) desenvolta por eles mesmos e sem oferecer as modificações à comunidade.

Esta decisão foi questionada em profundidade por pessoas independentes e outras empresas que trabalham no desenvolvimento do Koha.

A decisão da Liblime é similar ao acontecido com outros  aplicativos e sistemas operacionais no que a empresa desenvolve por um lado o seu próprio projecto dirigido ao setor empresarial com software enriquecido e novas utilidades e ferramentas, procurando um maior benefício económico, e por outro mantém uma versão “menos evoluída” em mãos da comunidade. Exemplos como os de Fedora da RedHat, OpenSuse da Novell ou Zimbra de Yahoo, são alguns exemplos de decisões similares.

A fratura entre a LibLime e outras empresas que colaboram com o desenvolvimento do Koha está servida. Companhias e particulares propõem manter o desenvolvimento  criando uma fundação para que o aplicativo fique em mãos da comunidade como se realizou para outros projectos como Mozilla ou o OpenOffice.

De qualquer maneira vai ser um tempo de mudanças nos que a comunidade terá que reagir e contribuir a dirigir o desenvolvimento deste aplicativo.

Posted in Bibliotecas, Software Livre | Com as etiquetas : , | Leave a Comment »

 
%d bloggers like this: